terça-feira, 20 de novembro de 2012

Em Cristo somos reconciliados com Deus


"O custo que Deus teve de dispender para redimir-nos foi a morte de seu único Filho(Jo 3.16).


Quais os resultados da maravilhosa realização de Cristo no Calvário? Perdão das transgressões e dos pecados! Mediante sua obra expiatória,  a dívida, que não podíamos pagar, foi plenamente quitada. A mancha do pecado foi para sempre apagada! A lei já não pode apresentar qualquer reivindicação contra nós, porquanto temos recebido a Cristo pela fé (Jo 1.29;Ef 1.7; Hb 9.22-28; Ap 1.5).
Também há o livramento do domínio do pecado. Além de ter a culpa totalmente removida, como se jamais houvera pecado em toda a sua vida, o crente é liberto, através da obra expiatória de Cristo dos grilhões que o prendiam ao império do pecado. Este é o grande tema da Epístola aos Romanos. Embora possamos vir a pecar depois de havermos recebido a Cristo como nosso Salvador e Senhor, pois ainda somos criaturas limitadas e falíveis, podemos contar com a ajuda do Espírito Santo para não mais vivermos na prática do pecado.
Paulo estremece diante da possibilidade de alguém, que haja experimentado a libertação através da morte expiatória de Cristo, virar as costas ao Senhor, e voltar a escravidão do pecado(Rm 6.1).
Outro grande benefício obtido através da obra expiatória de Cristo é o livramento da morte. Jesus, "por causa da paixão da morte, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todos"(Hb 2.9)."

[MENZIES, William W., HORTON, Stanley M. Doutrinas Bíblicas - Uma Perspectiva Pentecostal, 1 ed. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de Deus, 1995. p.106]