sábado, 9 de fevereiro de 2013

Como meditar na Palavra de Deus


Por Stephen Altrogge
A palavra “meditação” é a uma palavra muito legal nesses dias. Todo mundo gosta de meditação. Muitos web sites sobre produtividade dizem que quando você se sente exausto é realmente útil tirar uma “pausa para meditação”.  Recentemente no Programa da Oprah Winfrey (é, pois é, eu estava assistindo a Oprah) um cara chamado Dr. Oz (nenhuma relação com o mágico) disse que a meditação pode prolongar significantemente a sua via. Meditação não é apenas para os monges tibetanos vestidos de mantos de pano de saco que irritam suas axilas. Não, todo mundo ama meditação.
A verdade é: a Bíblia também fala muito de meditação. Salmo 1.2 diz que o homem que teme ao Senhor “tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite”. O que me leva à pergunta: o que exatamente é meditação? De acordo com a nossa cultura, meditação é o relaxamento da mente ao ponto em que pouco ou nenhum pensamento ocorre. No entanto, de acordo com a Escritura, meditação é o crescente foco da mente com a ocorrência de pensamento muito profundo.  O objetivo da meditação secular é esvaziar a mente, o objetivo da meditação divina é encher a mente com a verdade de Deus. Colocando numa definição sucinta, a meditação divina é a prática de encher a mente com a palavra de Deus com o propósito de aplicar a Palavra de Deus.
Então como meditamos na Palavra de Deus? Como isso se dá na prática? Aqui estão algumas sugestões.

Medite em oração

Quando lemos a Bíblia, não estamos apenas lendo um livro – estamos lendo a sagrada Palavra de Deus. A Bíblia é a própria Palavras de Deus, dada a nós para que possamos conhecê-lo, amá-lo e obedecê-lo, o que significa que nós não podemos simplesmente entender a Bíblia sem o poder esclarecedor do Espírito de Deus. Nós precisamos abrir nossos olhos para entender e aplicar as gloriosas verdades que lemos nas Escrituras. Sem o Espírito de Deus, nossos momentos devocionais serão secos, indiferentes e infrutíferos. Antes de ler a Palavra de Deus, ore para que Deus te dê entendimento.

Medite Silenciosamente

É difícil pensar profundamente e com concentração numa passagem das Escrituras se você está cercado de distrações. Eu compreendo que esse não é o caso para todo mundo, mas, para a maioria de nós, a meditação efetiva na Palavra de Deus ocorre em lugares quietos. Se você está tentando ter seu momento devocional no meio da Starbucks, você está menosprezando a si mesmo. Eu descobri que os meus momentos de meditação bíblica mais eficientes vêm no silêncio do início da manhã, antes que meu dia comece. Salmo 131.2 diz: “Certamente que me tenho portado e sossegado como uma criança desmamada de sua mãe; a minha alma está como uma criança desmamada”. A meditação eficiente geralmente ocorre na quietude.

Medite em voz alta

Só porque você está em um lugar quieto não significa que você precisa ficar quieto. Deus fala conosco quando lemos a Escritura e é frequentemente apropriado responder em voz alta aos sussurros de Deus. Veja, por exemplo, 1 Tessalonicenses 5. 16-18 que diz “Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco”. Quando leio esse versículo, quero responder em voz alta com regozijo, oração e ação de graças. A escritura não é um livro de textos secos, ela é a Palavra viva de Deus. Nós devemos interagir com as Escrituras, respondendo às suas ordenanças, regozijando em suas promessas e nos alegrando em suas revelações.

Medite com uma caneta em mãos

Eu ouvi isso primeiramente de John Piper, que disse o seguinte:
 “Um pastor não será capaz de alimentar seu rebanho com discernimento rico e desafiador na Palavra de Deus a não ser que ele se torne um ‘pensador’ disciplinado. No entanto, nenhum de nós faz isso naturalmente. Nós devemos treinar-nos para fazê-lo. E uma das melhores formas de treinar-nos a pensar sobre o que lemos é ler com uma caneta em mãos e escrever uma linha de pensamento que vem à mente. Sem isso, nós simplesmente não podemos sustentar uma sequência de questões e respostas o bastante para começar a alcançar conclusões.”
A prática de escrever meus pensamentos conforme leio minha Bíblia tem tido um efeito transformador nos meus momentos devocionais. Escrever me força a pensar cada versículo e traçar a lógica de cada passagem. Isso me ajuda a lutar contra a distração e focar toda a minha atenção nas palavras diante de mim. Vá e compre uma caderneta tipo Moleskine e comece a escrever conforme você lê.
Duas perguntas:
O que te ajuda a meditar na Palavra de Deus?
Que benefícios você tem visto por meditar na Palavra de Deus?

Traduzido por Natália Moreira | iPródigo.com | Original aqui

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Frases Marcantes: David Brainerd

David Brainerd, um arauto aos Peles-vermelhas 
"Eis-me aqui, Senhor, envia-me a mim até os confins da terra; envia-me aos selvagens do ermo; envia-me para longe de tudo que se chama conforto da terra; envia-me mesmo para a morte, se for no teu serviço e para promover o teu reino...


Adeus, amigos e confortos terrestres, mesmo os mais anelados de todos. Se o Senhor quiser, gastarei a minha vida, até os últimos momentos, em cavernas e covas da terra, se isso servir para o progresso do reino de Cristo". David Brainerd (1718-1747)





terça-feira, 20 de novembro de 2012

Em Cristo somos reconciliados com Deus


"O custo que Deus teve de dispender para redimir-nos foi a morte de seu único Filho(Jo 3.16).


Quais os resultados da maravilhosa realização de Cristo no Calvário? Perdão das transgressões e dos pecados! Mediante sua obra expiatória,  a dívida, que não podíamos pagar, foi plenamente quitada. A mancha do pecado foi para sempre apagada! A lei já não pode apresentar qualquer reivindicação contra nós, porquanto temos recebido a Cristo pela fé (Jo 1.29;Ef 1.7; Hb 9.22-28; Ap 1.5).
Também há o livramento do domínio do pecado. Além de ter a culpa totalmente removida, como se jamais houvera pecado em toda a sua vida, o crente é liberto, através da obra expiatória de Cristo dos grilhões que o prendiam ao império do pecado. Este é o grande tema da Epístola aos Romanos. Embora possamos vir a pecar depois de havermos recebido a Cristo como nosso Salvador e Senhor, pois ainda somos criaturas limitadas e falíveis, podemos contar com a ajuda do Espírito Santo para não mais vivermos na prática do pecado.
Paulo estremece diante da possibilidade de alguém, que haja experimentado a libertação através da morte expiatória de Cristo, virar as costas ao Senhor, e voltar a escravidão do pecado(Rm 6.1).
Outro grande benefício obtido através da obra expiatória de Cristo é o livramento da morte. Jesus, "por causa da paixão da morte, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todos"(Hb 2.9)."

[MENZIES, William W., HORTON, Stanley M. Doutrinas Bíblicas - Uma Perspectiva Pentecostal, 1 ed. Rio de Janeiro: Casa Publicadora das Assembleias de Deus, 1995. p.106]

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

O Evangelho da Cruz e a Justificação

 O qual por nossos pecados foi entregue, e ressuscitou para nossa justificação. Rm 4:25

Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo;Rm 5:1-2

Pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus. Rm 5:2

Porque Cristo, estando nós ainda fracos, morreu a seu tempo pelos ímpios. Rm 5:6

Mas Deus prova o seu amor para conosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. Rm 5:8

Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira. Rm 5:9

E não somente isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual agora alcançamos a reconciliação. Rm 5:11

Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus.
Não vem das obras, para que ninguém se glorie; 
Ef 2:8-9